Rachel Sheherazade e o Natal

Mais uma vez a jornalista mais polêmica do Brasil, Rachel Sheherazade, resolveu usar uma data comemorativa pra poder soltar tudo o que tinha de bosta em formato de palavras dentro da sua cabeça, gerando (como seeeempre) muita reclamação nas redes sociais por aí. Depois de se tornar conhecida por seu esculacho no carnaval, a gatinha decidiu falar sobre a festa cristã que tivemos essa semana. E, novamente, como um Boris Casoy da nova era, ela ultrapassou todos os limites com seu discurso com sede de gerar polêmica.

Mais uma vez a moça estava em uma tentativa de parecer corajosa, achando que ninguém iria perceber que não é preciso ter coragem para falar algo que está de acordo com o que pensa a maioria daqueles à quem ela se dirige. É a mesma coisa que alguém chegar para uma multidão de judeus e dizer que Hitler era um monstro. Não é necessário um pingo de coragem, ousadia, autenticidade, ou qualquer uma dessas coisas que essa turminha aí quer ter.

Image

bonitinha, né?

Abaixo, em negrito, segue o texto da belíssima apresentadora e em itálico, os comentários.

O teatro do Natal – Por Rachel Sheherazade

Sabe quem vai faltar na festa de Natal? 

Nessa hora eu senti muita alegria, já que por um instante achei que ela diria “eu”. Não que, diretamente, isso fosse fazer diferença para mim, já que eu nunca estive em uma festa de Natal com a Rachel Sheherazade. Pra falar aa verdade nunca estive em nenhuma festa com ela. Ou indo mais além, nunca estive com ela.

Mas fiquei feliz pela família Sheherazade, que nesse ano não teria que passar a data com essa figura tão ímpar. Talvez fosse um pouco mais agradável para as crianças passar um Natal sem a tia Rachel, aquela que não só não leva presente, mas também fica dando sermão em todos os outros tios que colocam brinquedos na árvore, dizendo que o Natal se tornou uma data comercial e blábláblá. Mas não era isso, depois ela explica quem vai faltar.

O aniversariante do dia!

Aí eu quase fechei o vídeo, quando percebi que seria só mais um discurso padremarcelorossinesco.

Como na noite do seu nascimento, ninguém lhe abriu as portas, e Jesus não tem onde repousar. Não há espaço para ele nas casas dos hipócritas, de ceias fartas e corações vazios… 

Pelo que eu entendi aqui, o que ela quer dizer é que se você teve uma ceia farta você é um hipócrita. Sim, claro, afinal vivemos no país onde só o pobre ou “de origem humilde” é considerado bonzinho. Se você teve a sorte de nascer em uma família de boa situação financeira ou trabalhou a vida inteira pra ter dinheiro na sua conta, você não tem caráter. É isso, tia Rachel?

Então, pra você não passar o Natal condenando sua alma ao inferno, você deveria não ter gasto nem um centavo com esse peruzão da Sadia que você comprou ou com os carrinhos Hot Wheels que deu para a sobrinhada toda. Seu coração devia ter sido cheio o suficiente pra você ficar lá, sem gastar nada, sem fazer nada, só com as portas da casa abertas para que Jesus pudesse entrar.

No teatro do Natal, entre simpáticos papais noéis, pinheiros reluzentes e embrulhos de presentes, Cristo passa até despercebido. 

No Natal que vem, já sabem. Nada de figura de Papai Noel, árvore nem nada. Pendura um Jesus Cristo na entrada da sua casa, um Jesus Cristo no topo da sua árvore, um Jesus Cristo em cima da mesa, que aliás, em vez de ceia só vai ter hóstia.

Como se o “bom velhinho” fosse fato e o bom Deus é que fosse lenda! 

Como disse o Felipe Neto no Twitter, só faltou ela completar com “ateu tem que ser preso, quem não tem Jesus no coração mata sem dó”.

Eu não acredito no Natal-consumo, de gentilezas fugazes, do altruísmo anual… 

“Natal consumo”, “gentilezas fugazes”, “altruísmo anual”. Eu disse que as crianças da casa devem sofrer com os papos da titia.

Natal são as boas novas eternas de um Deus que se fez servo, do verbo que se fez carne, do profeta que revolucionou o mundo pela paz e pelo amor. E é por amor a esse Deus-menino que os cristãos genuínos celebram o verdadeiro Natal.

Nessa parte ela esquece que, inicialmente, o Natal era uma festa pagã, que celebrava o sol. Simples assim, uma data pra comemorar aquele que nos esquenta, e não profeta nenhum. Tudo bem, depois até se tornou a festa cristã do velho e do novo do amor como um todo, mas como uma cristã genuína, ela deveria considerar as verdadeiras origens.

“Nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor! Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens de boa vontade…”

Amém, Rachel. Só reveja seus conceitos sobre os homens de boa vontade. Nem todo mundo que tem uma ceia farta tem o coração vazio, assim como nem todo mundo que tem um Jesus Cristo em cada canto da casa está disposto a amar como Jesus amou.

E tenham um feliz ano novo (se a nossa querida jornalista não estragar o dia 31 com mais um discurso)

Pra quem quiser ver tudo isso aí sendo dito por esse rostinho tão bonito, tá aí

 http://www.youtube.com/watch?v=6DN9Se1oGK4

@RafaelRoochaa

Sobre dolfoo

Sou o carinha que mora do lado do meu vizinho. Sou filho da minha mãe e do meu pai e irmão do meu irmão...
Vídeo | Esse post foi publicado em Atualidade e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s